10/01/2020 às 14h25min - Atualizada em 10/01/2020 às 14h25min

EUA impõem novas sanções a autoridades do Irã como retaliação pelo ataque feito contra bases americanas no Iraque

Da assessoria
G1
Os Estados Unidos impuseram sanções adicionais ao Irã como retaliação pelo ataque feito contra bases americanas no Iraque, anunciou o secretário de Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, nesta sexta-feira (10).
Oito autoridades iranianas foram penalizadas, entre elas o secretário do Conselho de Segurança Nacional Supremo, Ali Shamkhani, e Gholamreza Soleimani, comandante da milícia voluntária Basij, da Guarda Revolucionária do Irã. Além deles, sofreram sanções os "maiores produtores" de aço, ferro e cobre do país: segundo o comunicado, foram sancionados 17 produtores de metal e companhias mineradoras iranianas.
 
Também sofreram sanções duas empresas sediadas em Pequim, na China, e uma empresa de fachada nas ilhas Seychelles, todas acusadas de realizar comércio ou transações com o Irã.
 
O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, participou da coletiva de imprensa em que o anúncio do Tesouro foi feito. Ele afirmou que não há dúvida de que o Irã tinha intenção de matar americanos com os ataques por mísseis, que acabaram não deixando vítimas. A ofensiva iraniana, na terça-feira (7), foi em retaliação ao ataque americano que matou o general Qassem Soleimani, o mais importante do Irã.
 
Pompeo também fez outros comentários sobre a crise entre os EUA e o Irã. A respeito do assassinato do general Qassem Soleimani, ele afirmou que o governo tinha informações específicas sobre uma ameaça iminente por parte do Irã aos americanos, que incluía ataques contra embaixadas.
 
O secretário de Estado disse ainda que eles acreditam que o Boeing 737 da Ucrânia, que caiu em Teerã na quarta-feira (8), foi atingido por um míssil iraniano. Essa hipótese foi corroborada por declarações de fontes do governo americano, do primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, e do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson. Segundo eles, as constatações de inteligência permitem afirmar que o avião foi derrubado por um míssil do Irã, ainda que isso possa ter acontecido de forma acidental. O Irã nega essa possibilidade.
 
Na quinta-feira (9), o jornal americano "The New York Times" divulgou um vídeo que supostamente mostra o momento em que a aeronave é derrubada por um míssil:
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp